Qual é papel das empresas no combate à violência doméstica?

No Brasil, a violência doméstica é um problema enfrentado na maioria das vezes pelas mulheres.  

Esta triste realidade, se tornou ainda mais preocupante durante o período marcado pelo isolamento social. Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, os atendimentos às mulheres vítimas de violência aumentaram 44,9% somente no estado de São Paulo. 

Indo além do âmbito público, as empresas não só podem como têm sua responsabilidade social de atuar contra à violência doméstica.

No artigo de hoje, iremos abordar os seguintes tópicos:

1- O que é violência doméstica?

2 – Quais são os tipos de violência doméstica?

3 – Qual é o papel de sua empresa no combate à violência doméstica?

4- Como a violência doméstica também afeta a sua empresa

Fique conosco. 

O que é a violência doméstica?

Conforme o artigo 5º da Lei Maria da Penha: a violência doméstica e familiar contra a mulher é “qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual, ou psicológico e dano moral ou patrimonial”.

Quais são os tipos de violência doméstica?

Estão previstas 5 tipos de violência doméstica na Lei Maria da Penha: física, psicológica, moral, sexual e patrimonial.

Violência Física

A violência física é  qualquer conduta ofensiva a integridade da mulher: espancamentos, torturas, ferimentos, estrangulamentos, atirar objetos. 

Violência Psicológica

A violência psicológica é considerada qualquer conduta que cause dano emocional e prejudique seu pleno desenvolvimento, que controle suas ações e comportamentos: ameaças, pertubações, humilhações, manipulação, isolamento, vigilância.

Violência sexual

A violência sexual é considera qualquer conduta que constranja a manter ou participar de relação sexual sem consentimento mediante ameaça, ou uso da força. 

Violência Moral

A violência moral é qualquer conduta que deprecie a imagem da vítima, como, por exemplo, a calúnia, a difamação ou injúria.

Violência Patrimonial

A Violência Patrimonial é qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de seus objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluindo os destinados a satisfazer suas necessidades. 

Violência contra a mulher no Brasil

 Uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma ter sofrido algum tipo de violência em 2020, durante a pandemia de Covid, segundo pesquisa do Instituto Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Qual é o papel de sua empresa para o combate da violência doméstica?

O aumento de casos de violência contra a mulher no Brasil evidencia que as empresas precisam fazer mais no que tange a proteção das vítimas e na reconstrução de suas vidas.

A violência doméstica costuma impactar a saúde mental das mulheres, fazendo-as faltar e interromper suas carreiras e assim mantê-las no ciclo de violência.  Mas as empresas podem ser uma corda de segurança e apoio para essas pessoas.

É importante criar um ambiente de confiança onde as colaboradoras se sintam seguras para abordar estes temas, sem medo de repercussões negativas.

Como foi dito anteriormente, o aumento de vítimas com a pandemia cresceu muito e as empresas precisam pensar o que farão com as funcionárias que são afetadas.

É de suma importância a criação de grupos especializados para serem tratados estes temas.

A prefeitura de SP possui uma cartilha destinada às empresas para que possam reconhecer as vítimas de violência doméstica que pode ser vista aqui.

Como a Violência Doméstica Afeta a sua empresa?

A violência doméstica não é apenas uma questão social, como também de saúde pública que atinge as potencialidades e desenvolvimento da mulher, incluindo no mercado de trabalho.

Segundo o estudo O II Relatório da PCSVDFMulher, Violência Doméstica e seu Impacto no Mercado de Trabalho e na Produtividade das Mulheres, as mulheres que são submetidas a violência também apresentam menor capacidade de tomar decisões no trabalho.

Além disso, existe a perda da produtividade e o aumento das faltas. 

As empresas que se atentam a esse tema estão à frente do mercado, pois é uma questão de responsabilidade social que está em lancada na sigla ESG, já que afeta o planejamento estratégico e financeiro das empresas.

Saiba como prevenir o Assédio Sexual na sua empresa aqui.

Compartilhe: