Fonte: Freepik

O banimento das quadras em janeiro de 2020, do que chegou a ser o tenista número 1 do Brasil , João Souza, conhecido como Feijão, demonstram a fragilidade da gestão esportiva em relação a corrupção no Brasil.

O tenista foi descoberto pela Unidade de Integridade do Tênis, órgão anticorrupção da modalidade,  manipulando resultados e vendendo seu desempenho.

No entanto, casos como este não se limitam apenas ao tênis. 

Os escândalos de corrupção envolvendo a FIFA e o futebol na América do Sul em 2015,  aumentaram o debate sobre a corrupção na gestão de patrocínios em todo o universo do esporte.

O Compliance no esporte já é realidade nos países desenvolvidos, sendo um caso muito famoso o do time Barcelona. 

No Brasil,o compliance na gestão esportiva tornou-se mais forte a partir de 2016, após o “Pacto pelo Esporte”, uma união de diversas empresas líderes de mercado em torno da cobrança por adoção de melhores práticas de gestão nas entidades esportivas do país.

Qual é a importância do Compliance no Esporte?

A gestão esportiva é exposta a diversos riscos que vão desde perdas financeiras até fraudes e corrupção.

O esporte é um negócio global que movimenta bilhões de dólares, além de interesses políticos, públicos e privados.

Após vários escândalos de corrupção, o mercado internacional pleiteando maior governança e transparência, o esporte precisa de fortalecer a governança, ética e compliance.

O canal de denúncias é um dos mecanismos de controle de riscos mais eficazes para prevenir e detectar atos fraudulentos e demais irregularidades.

Quais são os benefícios do Compliance e Canal de Denúncias no Esporte

Um programa de integridade e canal de denúncias, para estes casos, trará sustentabilidade aos negócios do esporte, transparência, manuntenção da reputação das marcas, eficiência dos controles, atração de talentos, investidores e patrocinadores, controle dos riscos, oportunidades de parcerias.

Compartilhe: