Início » Artigos » Assédio sexual em tempos de Home Office
Fonte: Freepik

A Pandemia do covid-19 trouxe impactos no ambiente de trabalho no Brasil. Com as medidas de isolamento social, muitas pessoas trabalhando em regime de home office, acreditava-se que o assédio diminuiria. 

No entanto, segundo a pesquisa do Instituto Think Eva com o Linkedin, aconteceu justamente o contrário. 

Com a mudança do trabalho para um contexto virtual, o Linkedin, registrou um aumento de 55% no volume de conversas entre os usuários na plataforma de março de 2019 a março de 2020.

Os assediadores se sentem mais protegidos atrás de uma tela de computador e enviam mensagens ou comentários que contêm assédio para suas colegas.

A pesquisa aponta ainda que uma em cada seis mulheres que sofre assédio acaba pedindo demissão e apenas 5% denuncia. Existe muito medo de retaliação, culpa e senso de impunidade, além disso, existe a falta de compreensão sobre o que significa assédio sexual.

O que é assédio?

Definido por lei como o ato de “constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função” (Código Penal, art. 216-A).

As discussões sobre assédio sexual tem aumentado, mas ainda hoje existem pessoas que acreditam que assédio está vinculado a violência física e que comentários constrangedores, mensagens, olhares e toques indesejados não seriam assédio. 

Diretrizes para proteger trabalhadoras e trabalhadores contra o assédio

O MPT elaborou uma nota técnica com as melhores práticas para proteger os trabalhadores e trabalhadoras contra o assédio. 

É importante ressaltar que, a apresentação de prints de tela, áudios e conversas podem ser provas contra um possível assediador.

O que fazer para prevenir o assédio sexual dentro das empresas?

É necessário criar uma política de prevenção anti-assédio: desenvolver ações de educação sobre o que é assédio para os seus colaboradores, adotar uma postura pública contra o assédio, a adoção de um canal de denúncias externo que protege o anonimato da vítima para que ela se sinta confortável para denunciar e ouvidoria para acolhimento das vítimas.

Canal de Denúncias para prevenção do assédio sexual no home office

Empresas que utilizam canais de denúncias anônimas conseguem reduzir drasticamente a incidência de casos dessa natureza.

Uma ampla divulgação do canal, alinhada a um código de conduta e política de garantia do anonimato do denunciante e não retaliação são essenciais para o pleno funcionamento do combate ao assédio.

Compartilhe: